domingo, 28 de dezembro de 2008

Beijo (prenda e consequência)


Não lhe desejou feliz natal, como toda a gente, não desenrolou palavras bonitas nem frases elaboradas, não a encheu de prendas compradas no centro comercial mais perto.

Um beijo, apenas um beijo, tão-somente um beijo foi o suficiente para largar o maravilhoso almoço, pegar a chave, ligar o motor e arrancar, pelo caminho mais curto que a conduzisse ao mundo encantado que sempre criavam para ofuscar aquela dura realidade.

Um beijo, apenas um beijo, tão-somente um beijo… com tanto poder, tanta força, tão enorme consequência… foi a prenda!



6 comentários:

Fenix disse...

Muito bonito!
Quer seja para prenda quer seja como consequência...
:-)

Abraço
Fenix

Paula Raposo disse...

Está fantástico!!! Um dia destes surripio-te alguma coisa daqui. Tenho a minha caricatura nos romãs, mas poderei ensaiar um poema para um dos teus trabalhos!! Milhões de beijos (poeta da tela...)

António Sabão disse...

Fenix
Obrigado :)

António Sabão disse...

Paula
Sabes que estás à vontade! :)

Beijocas

susana disse...

lindo, lindo, lindo. E lindo.
Passei por aqui e ADOREI.
su

korrosiva disse...

António está simplesmente LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!! :)

beijinhoss