quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Poesia 16


Vou escrever uma quadra.

Sem vértices nem arestas
Pra lançar no infinito
Sem foder as vossas testas!


Aí vai!

Se for uma coisa e tal
Que pretende ter piada
Penso, penso...
Sai cagada!

A quadra...

Já estou todo ensaboado
Carago que é que tenho?
Adoro estar todo molhado
Apenas quando me banho


Pró ano há mais!
Fiquem banhe!

Etiquetas: AS

PS: É um partido de merda! LOL

4 comentários:

f@ disse...

Poesia exótica essa... bj das nuvens

Olá!! disse...

LOL
Beijocassssssssssss

mjf disse...

Olá!
Continua...tens futuro!!!
Já li bem piorrrrr...
ehehehe

Beijocas
Bom fim de semana

miriamdomar disse...

A bom poeta, não se olha a quadra! Se meteres água e sabão não faz mal ,o que interessa é a intenção!
eheheheheh:))
Bjs